Esporte

Brasil estreia com goleada nas eliminatórias da Copa do Mundo


Fonte: UOL

10/10/2020 11h40

A seleção brasileira começou com o pé direito, sua caminhada nas Eliminatórias para a Copa do Mundo do Qatar. Ontem (9) à noite, na Neo Química Arena, a equipe comandada por Tite goleou a Bolívia por 5 a 0, gols de Marquinhos, Firmino (2), Philippe Coutinho e Carrasco (contra).

Apesar de a Bolívia ser um adversário frágil, que vive forte crise institucional na federação e contou apenas com jogadores do campeonato local em campo, o Brasil jogou de maneira ofensiva, agressiva, com novidades estreantes em jogos oficiais (Renan Lodi e Douglas Luiz) e grande desempenho fruto de uma formação tática ousada, em que o lateral-esquerdo mais jogou como atacante num esquema 2-3-5.

Dúvida na escalação de Tite até momentos antes de a bola rolar, Neymar foi o melhor em campo em São Paulo. Ele participou da jogada do segundo gol com o passe para assistência de Renan Lodi e ainda deu duas assistências diretas, nos terceiro e quinto gols. Aberto pela esquerda caindo para o centro do campo com dribles, passes e velocidade, o camisa 10 mostrou a razão de ser imprescindível na seleção, mesmo sem gol marcado.

Os dois gols foram marcados no primeiro tempo, aos 15 e 30 minutos. O primeiro foi de Marquinhos, com cruzamento de Danilo, já o segundo surgiu numa troca de passes entre Renan Lodi e Neymar pelo lado esquerdo. O cruzamento do lateral, rasteiro, encontrou Firmino no meio da área para concluir.

No segundo tempo, aos 3 minutos, com jogada entre Renan Lodi e Neymar, o camisa 10 tocou para Firmino fazer seu segundo gol e o terceiro do Brasil.O quarto gol saiu aos 20 minutos, quando Coutinho invadiu a área pela direita e cruzou para Rodrygo. O cabeceio do jogador do Real Madrid bateu em Carrasco antes de entrar. O quinto gol foi de Philippe Coutinho, 7 minutos depois do 4º, com passe de Neymar Jr.

O próximo jogo da seleção brasileira será na terça-feira, às 21h, fora de casa, contra o Peru. Já a Bolívia atua como mandante no mesmo dia, às 17h, contra a Argentina. Depois disso, o Brasil volta a se reunir somente em novembro.



Compartilhe