Geral

AL tem hoje de 50 mil a 100 mil pessoas com Covid-19


Redação
Fonte: Jornal de Alagoas

25/05/2020 22h40

O número de casos de Covid-19 no Brasil é, no mínimo, sete vezes maiores que os dados oficiais. A revelação é de uma pesquisa da Universidade Federal de Pelotas (RS), que foi divulgada no Jornal Nacional, da TV Globo, nesta segunda-feira (25).

No caso de Alagoas, o governo admite que a subnotificação é grande. O número real de casos, segundo revelou o governador Renan Filho (MDB), em entrevista ao UOL, na semana passada, pode ser “de 10 a 15 vezes maior”. Se considerados esses dados, Alagoas tem hoje entre 50 mil e 100 mil pessoas com Covid-19, de acordo com o cálculo de 7 casos por 1 ou 15 casos por 1, respectivamente.

Segundo o Boletim Epidemiológico da Seceretaria de Saúde (Sesau-AL) o Estado tinha até a noite desta segunda-feira (25/05) um total de 6.682 casos confirmados do novo coronavírus, dos quais 2.440 estão em isolamento domiciliar e 252 internados em leitos públicos e privados.Outros 3.653 pacientes já finalizaram o período de isolamento, não apresentam mais sintomas e, portanto, estão recuperados da doença. Há 672 casos em investigação laboratorial. Alagoas tem, até o momento, 337 óbitos por Covid-19.

O objetivo da pesquisa e do alertas feitos pelo governo reforçam a necessidade de isolamento social. Pessoas contaminadas com Covid-19 e que não apresentam sintomas podem estar ajudando a espalhar o vírus.

Veja um resumo da reportagem do JN

“Durante uma semana, pesquisadores do Ibope, com equipamentos de proteção individual, foram a campo e fizeram 25.025 entrevistas. Aplicaram também testes rápidos para o coronavírus em 133 municípios de todas os estados do país, incluindo o Distrito Federal. Em 90 municípios, conseguiram testar pelo menos 200 pessoas. Nessas cidades, vivem mais de 54 milhões de pessoas, pouco mais de um quarto da população brasileira ”, afirmou o JN.

“A partir dos resultados dos testes para a Covid, os pesquisadores calculam que um total de 760 mil brasileiros nessas áreas foram infectados. Na véspera da pesquisa, os números oficiais apontavam, nas 90 cidades, 104.782 casos confirmados da Covid-19. A pesquisa revelou que para cada caso confirmado de coronavírus, existem sete casos reais na população. Isso quer dizer que, num grupo de sete pessoas com o coronavírus, apenas uma sabe que está infectada.”, concluiu a reportagem.

Veja aqui a reportagem do JN:  Brasil teria sete vezes mais infectados pelo coronavírus do que mostram dados oficiais

Veja o que disse o governador ao UOL

O governador disse que o crescimento do número de casos no Estado seria proporcional ao aumento da disponibilização de testes. O número de infectados a um mês atrás era de 171, e saltou para mais de 4 mil (em 21 de maio)

“Primeiro o número de testes. A gente tem muito mais doentes em Alagoas e no Brasil certamente, talvez 10 vezes, talvez 15 vezes mais. Há no mundo inteiro uma grande subnotificação. A gente testa mais, encontra mais pessoas. O teste rápido ele tem dois problemas muito sérios. Ele só detecta o vírus depois do 7º dia de sintomas. A pessoa faz no 5º dia, dá negativo e acha que pode não estar contaminado. E o outro é que demora muito a detectar as pessoas, o que baixa muito a sua eficiência. Já o RT-PCR, que é feito pelas mucosas, é muito sofisticado e os estados não conseguem fazer. Em Alagoas estamos ampliando para 400 testes/dia”, disse.

Veja aqui a entrevista de Renan Filho ao UOL.

 

REnan Filho em entrevista ao UOL - Reprodução
Pesquisa Covid-19 no JN - Reprodução
Pesquisa Covid-19 no JN - Reprodução


Compartilhe