Geral

Prefeitura de Pilar entra na disputa pela Petrobras em AL


Fonte: Blog do Edivaldo Júnior

07/07/2020 12h20

A operação da Petrobras em Alagoas, que inclui sete campos de petróleo e gás, gasodutos, oleodutos e uma unidade de processamento de LGN (líquido de gás natural) está à venda em Alagoas.

A empresa informou, em comunicado divulgado ao mercado, que pretende vender 100% de sua participação no “Polo” localizado no Estado.

Se a transação evoluir, a Petrobras deve deixar de atuar fisicamente na exploração de petróleo e gás em Alagoas. A empresa também está vendendo participação em campos marítimos de petróleo na bacia Sergipe/Alagoas.

A Petrobras empresa informou ainda, em teaser ao Maceió, que o processo consiste na cessão dos direitos de exploração, desenvolvimento e produção de óleo e gás natural desse grupo de campos de terra e águas rasas, com instalações integradas, visando fornecer aos potenciais compradores plenas condições de operação (“Potencial Transação”).

O Polo que está sendo ofertado ao mercado pela Petrobras compreende 7 concessões de produção de petróleo e gás, todas localizadas na região leste de Alagoas. Dentre as principais instalações destacam-se as duas Estações de Tratamento (Furado e Pilar) e cerca de 230 Km de gasodutos e oleodutos, em especial o oleoduto de escoamento da produção até o Terminal Aquaviário de Maceió.

Além das concessões e suas instalações de produção, o Polo inclui a Unidade de Processamento de Gás Natural – UPGN de Alagoas, responsável pelo processamento de todo o gás do Polo e pela geração dos Líquidos de Gás Natural – LGN, cuja capacidade de processamento é de 2 milhões m3/dia por dia.

Várias empresas, nacionais e internacionais, demonstraram interesse em comprar a operação da Petrobras em Alagoas. A novidade é a possível participação de uma empresa criada pela prefeitura de Pilar para participar do processo. As empresas tiveram até essa segunda-feira (6), para comunicar interesse no negócio. A próxima fase, que vai até o dia 24 deste mês é a de habilitação.

Quem é do ramo avalia que a negociação em torno da operação da Petrobras em Alagoas pode passar de R$ 1 bilhão.

A prefeitura de Pilar dificilmente terá recursos para comprar, de fato, a Petrobras em Alagoas. Mas ao se habilitar no processo poderá participar ativamente da definição do futuro do polo no Estado. A Petrobras é a maior em operação no município e é responsável diretamente pela forte arrecadação que a cidade tem em ICMS e royalties.

Atualmente o polo da Petrobras em Alagoas está funcionando com capacidade ociosa. A expectativa é que uma nova empresa pode operar plenamente, o que beneficiaria não só Pilar, mas toda Alagoas.



Compartilhe