Geral

Variante do Coronavírus é detectada em Alagoas


Redação
Fonte: Jornal de Alagoas com informações de Cada Minuto

18/02/2021 09h55

Pesquisadores da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) confirmaram a presença da nova variante do Coronavírus em duas pacientes de Alagoas. Os casos estavam sendo analisados pela Fundação e são de pacientes dos municípios de Anadia e Viçosa. 

O caso foi identificado em pacientes de 36 e 64 anos, onde uma delas possui histórico de viagem para o Amazonas, estado onde se originou a variante. A viagem aconteceu no dia 22 de janeiro, com duração de quatro dias. No local, ela entrou em contato com familiares com quadro gripal. 

Já a segunda paciente, de 64 anos, não possui histórico de viagem ou com alguém que tenha vindo do Amazonas. A idosa teve os primeiros sintomas em 19 de janeiro, apresentando tosse, coriza, mialgia e moleza. Seis dias depois, se submeteu a coleta para pesquisa de SARS-CoV-2 por RT-PCR, que confirmou a infecção.

De acordo com nota divulgada pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), "esta nova variante possui maior transmissibilidade, ou seja, maior capacidade de disseminação, sem, contudo, estar associada a quadros clínicos mais graves que sua variante de origem".

Mais informações

Na manhã desta quinta-feira (18), o secretário de Estado da Saúde, Alexandre Ayres, realizou uma coletiva de imprensa, onde foram apresentadas informações sobre a nova variante.

“Esse vírus tem uma transmissibilidade maior e consequentemente teremos uma taxa maior de ocupação”, afirmou Ayres. Ele disse que por enquanto, não há nenhuma medida que o Governo possa adotar.

O secretário também disse que há uma crescente na procura da ocupação hospitalar e que do dia 13 de fevereiro até ontem, 80 pessoas foram internadas em Alagoas. “Desse valor, 30 foram internados na UTI. Nós vamos ampliar a capacidade hospitalar porque a velocidade do vírus não pode ser mais rápida que a nossa capacidade".

Segundo o Ayres, existem três variantes circulando pelo mundo, mas que a que foi identificada de Alagoas foi a de Manaus. Alexandre também reforçou que está totalmente descartada a possibilidade dos dois casos terem tido contato com os pacientes que foram transferidos de Manaus para Alagoas.

 

 



Compartilhe