Geral

Sindjornal solicita inclusão de jornalistas em grupo prioritário de vacinação


Redação
Fonte: Tribuna Hoje

06/04/2021 17h30

O Sindicato dos Jornalistas de Alagoas (Sindjornal) divulgou nesta terça-feira (6) que protocolou ofício junto à Prefeitura de Maceió e ao Governo de Alagoas para que a categoria dos jornalistas seja incluída no grupo prioritário de vacinação contra Covid-19. A medida vem em momento em que um número alto de profissionais vem sendo diagnosticados com a doença no Estado.

De acordo com o presidente do Sindjornal, Izaias Barbosa, a preocupação aumentou nos últimos tempos com registros de intubação e mortes de jornalistas em Alagoas. “Um número alto de profissionais de imprensa vinham sendo acometidos pela doença aqui no Estado, isso com caso de intubação. Temos dois companheiros intubados no momento. Três óbitos ultimamente”, afirmou Izaias.

Ele relatou também que um núcleo jornalístico de uma das empresas do estado precisou ser testado contra Covid-19 por conta de casos positivos na equipe. “Alguns colegas testaram positivo e os outros que tiveram contato tiveram que fazer exame. Esse número alto nos fez buscar junto à Prefeitura de Maceió e ao Governo do Estado um pedido para que os jornalistas fossem colocados como grupo prioritário na vacinação”, destacou o presidente do sindicato.

Izaias informou que a orientação de solicitar a inclusão vem sendo feita pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) aos sindicatos regionais. “A Fenaj entrou até com um pedido no Ministério da Saúde para que a gente pudesse ser colocado como grupo prioritário para vacinação”.

O sindicato conversou com o prefeito de Maceió, JHC, e com o governador de Alagoas, Renan Filho, para formalizar a entrega do ofício e agora aguarda uma resposta dos representantes do Poder Executivo. “Conversamos com os dois chefes do Executivo, o municipal e o estadual, vimos a possibilidade de acontecer, formalizamos com a entrega de uma solicitação, protocolamos a solicitação pedindo a inclusão dos jornalistas nesse grupo prioritário. A gente agora vai esperar a resposta do governo. A gente sabe também que depende do Ministério da Saúde”, pontuou Izaias Barbosa.

Ele frisou a importância da vacinação para a categoria, uma das que nunca parou durante a pandemia de Covid-19, que já dura mais de um ano no mundo. “A gente espera ser contemplado para que o jornalista, companheiro de imprensa, que vem trabalhando no dia a dia, o jornalista não parou, algumas funções ainda dá pra trabalhar no home office, outras não. Principalmente o pessoal de TV, de rádio, que tem que ir lá no local”, destacou o representante dos jornalistas.

Outra preocupação, além dos profissionais que estão todos os dias nas ruas fazendo a cobertura jornalística, é com os casos registrados entre profissionais que trabalham apenas na parte interna.

“Temos visto um grande número de colegas que trabalham internamente que foram acometidos pela doença. Isso mostra que esse vírus veio de fora pra dentro da empresa e quem sabe pode ter sido trazido pelas equipes que estavam indo no local buscar notícia. Tem a preocupação de que isso se torne uma coisa pior, que a família desses colegas também seja acometida. Muitos deles têm pai e mãe em idade avançada e essa doença não escolhe sexo, idade, nem cor. Estamos muito preocupados e esperamos que a nossa solicitação seja atendida”, encerrou.

 



Compartilhe