Geral

Funcionários do Sanatório cobram salários atrasados


Redação
Fonte: com Ascom Sateal

19/04/2021 13h30

Com dois meses sem receber salários, férias e vale transporte, funcionários do Hospital Sanatório realizaram uma paralisação na manhã desta segunda-feira (19). Os profissionais denunciaram que estão sendo penalizados pelas chefias quando acontecem faltas ao trabalho e que ausências acontecem por falta de condições em custear a ida ao serviço.

De acordo com o diretor administrativo do hospital, Júlio Bandeira, o problema da unidade é grave e está relacionado ao acidente geológico causado pela Braskem e que ainda não há uma posição sobre a realocação do Hospital para outro local. Já em relação a regularidade dos pagamentos, Bandeira informou que o Sanatório depende dos repasses financeiros do estado.

Além das denúncias relacionadas aos salários, os funcionários também afirmam que a energia da unidade já chegou a ser cortada por falta de pagamentos. Os profissionais precisam realizar “cotinhas” para comprar cestas básicas para os funcionários que dependem da renda do Sanatório.

Nesta manhã, parte dos trabalhadores se concentrou em frente ao prédio onde funciona a unidade hospitalar, localizada no bairro do Pinheiro. Os funcionários pretendem manter apenas 30% do atendimento ao longo do dia, respeitando o que preconiza a Constituição em caso de movimentos grevistas.

Durante a manifestação, Mário Jorge Filho, presidente do Sateal (Sindicato dos Auxiliares e Técnicos de Enfermagem no Estado de Alagoas), informou que o problema afeta não só os trabalhadores, mas também os usuários. “O Ministério Público Estadual responsabiliza a Secretaria Estadual de Saúde, a Braskem (...) é verdade, cada um tem uma parcela de culpa. O Estado é culpado por contratar o serviço e não fazer o pagamento”, declarou.

A Secretária de Estado da Saúde informou que o pagamento dos serviços contratualizados junto ao Hospital Sanatório está sendo autorizado nesta segunda-feira (19)

 



Compartilhe