Municípios

Vereadora propõe uso de terreno da Pecuária e Academia da PM para ampliar cemitério


Fonte: Cada Minuto

27/05/2020 11h40

Após a direção do Cemitério São José, localizado no Trapiche da Barra, autorizar a abertura de valas próximo a passagem de pedestres para atender a grande demanda de mortos que chegava a unidade, devido ao Covid-19, os vereadores discutiram na sessão ordinária online na tarde dessa terça-feira (26), sobre a possibilidade do aumento de 20 metros do terreno do Parque da Pecuária, e de outros 20 da Academia da Polícia Militar, situados ao lado e nos fundos do cemitério, para que possam minimizar a falta de espaço para os sepultamentos.

O requerimento que foi protocolado e apresentando pela vereadora Silvania Barbosa (PRTB), mostrou que a ideia é que o Executivo Municipal realize um estudo que viabilize a expansão do Cemitério São José. Questionada pelo site CadaMinuto, como a parlamentar avaliava a situação dos cemitérios da capital, Silvania lamentou e destacou que a preocupação não pode acabar junto com a pandemia.

“Todos nós sabemos que é antiga essa insuficiência de valas e quando há picos de sepultamentos na capital, seja por elevação dos homicídios ou por crises sanitárias como as provocadas pelo H1N1 ou pela Covid-19, esse tema volta a ser tratado com mais abrangência, inclusive pelos profissionais de imprensa. Assistir àquele vídeo do Cemitério São José que chegou a ser exibido nos noticiários, com valas sendo abertas no calçamento, chocou todos nós. São cemitérios antigos, superlotados, alguns até em áreas bem urbanas, justamente em razão do tempo em que foram construídos”, disse a vereadora.

Silvania também destacou que as condições de trabalho e cuidados sanitários em relação aos profissionais que trabalham nos cemitérios, como os coveiros é bem deficiente. “Agora com a pandemia da Covid-19, isso se evidenciou e o Ministério Público do Trabalho deu prazo à Prefeitura para explicar o que está sendo feito por esses profissionais. Imagina em um momento como esse, em que a média de velórios subiu de 8 por dia, para 35, se não tiver ninguém para realizar o trabalho. Eles não podem ter a saúde ou a vida exposta dessa maneira. Estão na linha de frente do mesmo modo que os profissionais de saúde e merecem o mesmo tratamento, direitos e zelo”, defendeu.

Embora o requerimento trate de estudo para a expansão do Cemitério São José, a parlamentar reconhece que a solução é imediatista e que a capital precisa de novos cemitérios públicos para atender demandas futuros e que independem da pandemia viral atual. Sendo essa a solução ideal a longo prazo.

“A medida mais provável é a disponibilidade de mais terrenos para novos cemitérios públicos, só que existem outras opções que dependem de mais investimento e necessitam ser averiguados alguns aspectos jurídicos, como os cemitérios verticais ou crematórios públicos. De toda forma, precisamos encarar o problema de frente a propor o estudo dessas soluções o quanto antes. Não podemos esperar uma nova pandemia para voltar a discutir o assunto”, finalizou Silvania.



Compartilhe