Municípios

Segundo MS, covid-19 avança para as tribos indígenas de Alagoas


Fonte: Gazeta Web

02/06/2020 18h15

Segundo o boletim divulgado no domingo (31), pela Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai) do Ministério da Saúde (MS), revela que três casos de Covid-19 foram confirmados e outros 11 estão sob suspeita nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEI) de Alagoas e Sergipe. De acordo com o levantamento, outros 11 casos já foram descartados.

Segundo o Ministério da Saúde, os distritos indígenas atendem uma população de 13 mil indígenas distribuídos em 29 aldeias espalhadas por 10 municípios, nove deles em Alagoas.

Porém, dados oficiais do Governo são contestados pela Articulação de Povos Indígenas do Brasil (Apib), que, inclusive, denuncia uma morte de um índio alagoano, ocorrida no início de maio. A vítima tinha 56 anos, era da etnia Kariri Xocó e morava na aldeia Kariri Xocó, no município de Porto Real do Colégio.

Em todo o País, segundo a Apib, até domingo, 178 indígenas haviam morrido vítimas de Covid-19. O número é mais que o triplo contabilizado pelo Ministério da Saúde, que registra 51 mortes. Em entrevista ao G1, a coordenadora da Apib, Sonia Guajajara, disse que a Sesai faz uma seleção de quem eles acham que é indígena e quem não é. "Então, eles não registram indígenas que estão em contexto urbano", enfatiza ela.

"A própria estrutura da Sesai, sem atendimento próximo a algumas aldeias, faz os indígenas irem para os municípios. Lá, eles entram na contagem normal do Município, sem ser considerados indígenas com Covid-19", disse Guajajara.

Um estudo sobre as comunidades indígenas de Alagoas realizado pela Secretaria de Estado do Planejamento, Gestão e Patrimônio (Seplag) revela que a população indígena do estado é formada por 10.771 índios de 11 etnias, com sua maioria situada no Alto Sertão e Baixo São Francisco. 

A tribo onde ocorreu a morte por Covid-19 é formada por 1.952 índios espalhados pelos municípios de São Brás e Porto Real do Colégio, na região do Baixo São Francisco. É a maior população indígena de Alagoas, segundo a Seplag. 

 



Compartilhe