Municípios

Vereador discute desperdício do dinheiro público em prédios da Semed


Redação
Fonte: Assessoria

22/02/2021 19h00

Na manhã desta segunda-feira (22), o vereador Leonardo Dias (PSD) esteve reunido com o secretário municipal de Educação de Maceió, Elder Maia, e com o líder do governo na Câmara Municipal de Maceió, vereador Siderlane Mendonça (PSB), para discutir a situação encontrada no almoxarifado da Secretaria Municipal de Educação (Semed). 

A reunião foi motivada pela fiscalização feita por Leonardo Dias na última sexta-feira (18). Dias esteve nos prédios ligados à pasta da Educação e constatou o desperdício do dinheiro público, com diversos materiais acondicionados de forma incorreta, alguns equipamentos com garantia já vencida e até fardamentos escolares guardados em sacos de lixo e misturados com fezes de animais. 

Na reunião, Leonardo Dias, Elder Maia e Siderlane Mendonça discutiram como resolver o problema. O vereador do PSL classificou o encontro como positivo e frisou que o secretário se comprometeu em resolver os problemas, bem como com a devolução do prédio da Diretoria de Gestão Educacional (DGE), que está subutilizado. 

O parlamentar também cobrou o fim dos desperdícios de recursos públicos e garantiu que continuará com as fiscalizações.

"O secretário Municipal de Educação, Elder Maia, me fez o convite, através do líder de governo, Siderlane, para discutir o que foi encontrado durante a fiscalização da última sexta-feira. Ele se comprometeu com a solução do caso e a desocupação dos prédios que serão subutilizados nos próximos meses ou dias. Eu reforcei que as fiscalizações vão continuar e que a gente espera que as autoridades façam bom uso do dinheiro público e que para mim não importa qual é a gestão que ocasionou esses esses desperdícios, mas que a população tenha acesso a tudo o que for comprado e gasto com o dinheiro deles", garantiu Leonardo.

Preocupado com a questão dos servidores horistas da Semed, o vereador conversou com Elder Maia para que os salários atrasados desta categoria sejam regularizados. Leonardo solicitou ainda que os aprovados no concurso da Educação sejam convocados. "Tratei também sobre a questão dos horistas, alguns têm reclamado que não têm recebido e também sobre a reserva aprovada no último concurso e que precisa também ser estudado como absolver essas pessoas até também para resolver essa questão dos horistas. Acho importante a sinalização da prefeitura no sentido de empenhar esforços para resolver a situação em definitivo", concluiu.

Flagrante

O vereador Leonardo Dias visitou prédios onde funcionam departamentos pertencentes à Secretaria Municipal de Educação (Semed). Nos locais, o parlamentar - novamente - encontrou materiais sem utilização e até fardamentos descartados em sacos de lixo e em meio a fezes de animais. Em uma escola municipal, o edil constatou a triste realidade de crianças que têm aulas em um ambiente insalubre.

O primeiro local visitado por Leonardo Dias foi o almoxarifado da Semed. No local, o vereador encontrou diversos equipamentos sem utilização. Entre eles estão computadores e monitores adquiridos em 2016 e 2018, ventiladores, folhas chamex etc.

Além dos materiais sem utilização, o local também apresenta problemas estruturais e de higiene. Diversos morcegos foram vistos dentro do almoxarifado.

"Encontramos materiais em perfeito estado, mas que estão misturados com objetos com defeito. A organização do almoxarifado é péssima e muitos materiais sequer têm datas de compras. Encontrei ainda massa de modelar vencida. Muitas crianças poderiam estar utilizando, brincando durante esse período longo sem aulas, mas as massas estão aqui apodrecendo e perdendo a validade", disse Leonardo.

Em seguida, o vereador se dirigiu a um outro almoxarifado da Semed, onde encontrou - novamente - mais materiais amontoados e sem utilização.

"Encontrei tênis e mochilas escolares guardados desde 2019. Vi também fogões sem utilização desde 2018, além de fardamentos escolares armazenados em sacos de lixo em meio a fezes de pombos e ratos. É uma tristeza constatar tudo isso", continuou Leonardo.

Após deixar o almoxarifado, o vereador seguiu para o prédio da Diretoria de Gestão Educacional (DGE), também pertencente à Secretaria Municipal de Educação. O setor funciona em um grande edifício localizado às margens da Avenida Fernandes Lima. No local, apenas um servidor trabalhando. Ele relatou que ninguém trabalha no local desde o início da pandemia, há quase um ano.

"Fui na DGE e encontrei apenas um servidor, lá tem muitas salas desocupadas e é um prédio subutilizado. A informação que tive deste servidor é de que ninguém trabalha lá desde o início da pandemia. Mas mesmo que a gente contabilize todas as estações de trabalho que têm lá, não justifica um prédio daquele tamanho, naquele local, custando o que deve custar, está sendo pago para isso", destacou.

 

 



Compartilhe