Municípios

Câmara de Maceió barra votação para conceder título de Cidadão Honorário a Bolsonaro


Redação
Fonte: Jornal de Alagoas

27/04/2021 17h40

O vereador Leonardo Dias (PSD), apresentou, recentemente, na Câmara de Vereadores de Maceió, um Projeto de Decreto Legislativo que dispõe sobre a concessão do título de cidadão honorário de Maceió para o presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido).

Em paralelo à proposta, um abaixo-assinado foi lançado na internet em repúdio à concessão do título. A petição já registra mais de 1.077 assinaturas. A petição pública foi criada por um perfil intitulado “Que a Câmara de Maceió não conceda título ao genocida Jair Bolsonaro” na plataforma Avaaz.org.

Após Leonardo Dias ter pedido requerimento de urgência para votação da pauta, o projeto passaria hoje (27) pelo plenário da Câmara, com sessão marcada para votação às 15 h. Porém  o processo foi retirado de pauta pela Presidência da Câmara, gerando discussão entre os parlamentares e o autor do projeto. O cenário já era esperado, pois vários vereadores já apresentavam justificativas para que o título não fosse aprovado pela Casa, negando assim a homenagem ao presidente.

Senhor presidente da Casa, só fica o alerta pra que a gente tenha o cuidado de amanhã a gente não causar um problema com outros vereadores, amanhã pode ser um outro vereador com proposições semelhantes, com pautas que tenham tramitado na Casa e chegar no dia e ser retirado de votação de forma tão abrupta e a gente ser surpreendido com uma decisão dessas.” Se posicionou o vereador Leonardo Dias, após decisão da mesa diretora.

Acompanhe a sessão ordinária virtual (aqui)

Projeto

Na proposta do vereador Leonardo Dias as justificativas para a concessão do título de Cidadão Honorário são: “conduta de Jair Bolsonaro imparcial enquanto presidente; distribuição de investimentos e recursos mesmo para unidades federativas cujos governantes são opositores à sua gestão; defensa das liberdades individuais; reformas estruturantes para a saúde financeira do País; popularidade do presidente na capital alagoana; adoção de medidas para ajudar na investigação das causas e na resolução do problema das rachaduras que tinham aparecido no bairro do Pinheiro, em Maceió; e repasse de R$ 18 bilhões ao Estado de Alagoas para o combate à pandemia da Covid-19”.

 



Compartilhe