Municípios

Comissões discutem plano de combate de afundamento do solo em escolas


Redação
Fonte: ALE/AL

03/05/2021 17h05

Nesta segunda-feira, as comissões de Educação, Cultura, Esporte e Turismo e de Meio Ambiente e Proteção dos Animais da Assembleia Legislativa, junto com a comissão especial do Pinheiro, Mutange e Bebedouro, estiveram reunidas para analisar o plano de contratação de empresa especializada para o diagnóstico completo dos efeitos da tragédia ambiental na Educação da capital e as ações necessárias para solucionar os problemas por parte da Braskem.

De acordo com a deputada Jó Pereira (MDB), presidente da comissão de Educação, o relatório será estudado e  junto com os outros deputados será feito novos encaminhamentos para dar mais produtividade às soluções dos problemas apresentados, tanto em relação aos alunos quanto às unidade de ensino.

A parlamentar sugeriu incluir técnicos da Assembleia Legislativa e representantes do MP e da Secretaria de Educação de Maceió no grupo de trabalho, que hoje conta apenas com representantes da Secretaria de Educação do Estado e da Braskem.

Segundo os secretários de Educação do Estado e do Município, 5.854 estudantes da rede estadual e 1.257 do Município foram atingidos pelo afundamento do solo. 

Eduardo Passos, técnico da Braskem,  informou que houve avanços na contratação de  empresas com experiência no assunto, tanto em gestão educacional quanto em planejamento urbano. A realocação das escolas será dividida em três etapas: entendimento das escolas e demais estruturas educacionais inseridas no mapa de ações prioritárias e seus contextos, plano de contingência para eventual realocação provisória e estudos de cenários para eventual realocação definitiva. 

Uma nova reunião ficou marcada para quinta-feira (6), para que a mineradora possa apresentar as consultorias que foram contratadas e o cronograma semanal do grupo de trabalho.

 



Compartilhe