Negócios

TJAL publica nota dizendo que não houve invasão ao sistema do TJ


TAINÁ ANSELMO (ESTAGIARIA)*
Fonte: Sob supervisão*

29/07/2020 18h20

A Operação Backdoor foi deflagrada na manhã desta quarta-feira (29), tendo como alvos advogados que atuam nos municípios de Arapiraca e Coruripe. O esquema mantido pelos advogados, segundo a investigação da Polícia Civil, vinha prejudicando o cumprimento de medidas judiciais sigilosas, como interceptações telefônicas e mandados de prisão, que estavam prejudicando medidas judiciais.

Ao todo, as senhas de três defensores públicos do Estado de Alagoas foram acessadas 91 vezes, o que causou prejuízo a medidas judiciais do Estado em curso.

Sgundo a nota publicada pelo Tribunal de Justiça de Alagoas (TJ/AL), não houve nenhum tipo de invasão ao sistema do TJ e não ocorreu nenhuma alteração em conteudo processual.

Veja nota na integra:

Acerca da Operação "Backdoor", deflagrada na manhã desta quarta-feira (29), o Tribunal de Justiça de Alagoas esclarece:

1. Não houve nenhum tipo de invasão ao sistema do TJ (SAJ - Sistema de Automação da Justiça), como descrito em manchete de reportagem;

2. Não ocorreu nenhuma alteração em conteúdo processual ou algo compatível;

3. O SAJ possui diversos níveis de auditoria, conseguindo mapear de qual dispositivo a consulta processual via internet foi efetuada. Os acessos suspeitos foram detectados pelo próprio Judiciário de Alagoas;

4. O presidente do Tribunal de Justiça de Alagoas, Tutmés Airan, manifesta seu total apoio à apuração dos fatos, reconhece que estes são absolutamente graves e inaceitáveis, especialmente por objetivar criar embaraços a investigações processuais. O presidente ressalta ainda a sua confiança no trabalho da 2ª Vara Criminal de Maceió, que autorizou a operação e supervisiona as investigações do caso.



Compartilhe