Negócios

Vendas no comércio alagoano crescem 9,5% no mês de julho


Fonte: Assessoria

10/09/2020 10h30

No mês de julho, o volume de vendas no comércio varejista cresceu 9,5% em Alagoas, em comparação com o mês anterior, e acima da média nacional (5,2%). Antes, o crescimento no estado alagoano havia sido de 7,7% em junho e de 11,1% em maio. Os resultados observados indicam, portanto, a terceira alta seguida no ano.

É o que revela a Pesquisa Mensal de Comércio (PMC), divulgada nesta quinta-feira (10) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Na comparação com julho de 2019, o volume de vendas teve uma queda de 1,7%. Levando em consideração os últimos 12 meses, a redução foi de 5,7%.

No Brasil, o volume de vendas do varejo cresceu 5,2% em julho, após altas de 8,5% em junho e de 13,3% em maio.

“Até junho, houve uma espécie de compensação do que ocorreu na pandemia, então em julho a recuperação já tem um excedente de crescimento”, avalia o gerente da pesquisa, Cristiano Santos, analisando os resultados para o Brasil.

Vendas no comércio varejista ampliado crescem 14,3%

O volume de vendas do comércio varejista ampliado, que integra também as atividades de veículos, motos, partes e peças e material de construção, registrou um crescimento de 14,3% em Alagoas no mês de julho. Na comparação com julho de 2019, o crescimento foi de 3,3%, o primeiro índice positivo após quatro meses de registros de queda.

Varejo cresce em 21 das 27 unidades da federação

Na passagem de junho para julho de 2020, na série com ajuste sazonal, o aumento de 5,2% da média nacional de vendas do comércio varejista deu-se devido a predomínio de resultados positivos em 21 das 27 unidades da federação, com destaque para: Amapá (34,0%), Paraíba (19,6%) e Pernambuco (18,9%). Por outro lado, pressionando negativamente, figuram seis das 27 unidades da federação, com destaque para: Tocantins (-5,6%), seguido por Paraná e Mato Grosso (ambos com -1,6%).

No comércio varejista ampliado, a variação de 7,2% entre junho e julho de 2020 deu-se com predomínio de resultados positivos em 25 das 27 unidades da federação, com destaque para: Amapá (35,0%), Paraíba (21,0%) e Pernambuco (15,8%). Por outro lado, com variações negativas, figuram duas das 27 unidades da federação: Mato Grosso do Sul (-0,7%) e Piauí (-0,1%).

*com Assessoria IBGE 



Compartilhe