Negócios

Marx Beltrão solicita ação a Bolsonaro e Guedes para redução nos combustíveis


Redação
Fonte: Assessoria

17/02/2021 18h30

Por meio de requerimento protocolado na Câmara dos Deputados, o deputado federal Marx Beltrão (PSD) fez, nesta quarta-feira (17), um apelo ao presidente Jair Bolsonaro e ao ministro da Economia, Paulo Guedes, para que o governo federal aja junto à Petrobras buscando reduzir o preço dos combustíveis.

“Em Alagoas, estado o qual represento no Congresso Nacional, já há postos cobrando cerca de R$ 5,00 pelo litro da gasolina. Um verdadeiro descalabro” disse o parlamentar no documento.

O preço médio da gasolina nos postos do Brasil ultrapassou a marca de R$ 5,00 por litro na primeira quinzena de fevereiro, em meio a um avanço das cotações do petróleo e a reajustes estabelecidos pela Petrobras, segundo a pesquisa de uma empresa especializada em soluções de gestão de frotas divulgada nesta quarta-feira (17). 

Na primeira metade deste mês, o valor do litro da gasolina nas bombas cresceu 4,08% ante a média registrada em janeiro, para R$ 5,04 por litro, o maior patamar da série na história do estudo, que teve início em junho de 2019 e não considera a inflação.

“Para piorar a situação, na segunda-feira dia 8 de fevereiro de 2021, a Petrobras voltou a aumentar o preço dos combustíveis nas refinarias. Este foi o terceiro aumento da gasolina e o segundo do diesel nas refinarias em 2021. Os aumentos começaram a valer já no dia subsequente. Nas bombas, até agora, a gasolina já subiu 5,5% e o diesel, quase 3,5%” diz Marx Beltrão no documento.

“Diante desta escalada de reajustes simplesmente insustentável para a população, venho requerer de Vossa Senhoria medidas de intervenção e gestão junto à Petrobras a fim de não somente frear esta sequência de aumentos no preço de combustíveis, como encontrar mecanismos de desoneração destes valores, aliviando o vulto cobrado dos proprietários de veículos automotores. Os motoristas, os proprietários de veículos, os caminhoneiros, os taxistas, os mototaxistas, os motoristas por aplicativo, os transportadores de cargas e de passageiros não suportam mais esta ofensiva de reajustes e clamam por medidas do Executivo rumo à mitigação desta discrepância” reafirma o deputado no requerimento.

O cenário de preços em alta nos postos vem com o impulso de reajustes realizados pela Petrobras nas refinarias do país, que têm como referência preços internacionais do petróleo, além do câmbio.

Na primeira quinzena deste mês, São Paulo foi o Estado com o menor valor médio da gasolina, de 4,63 reais por litro. Já o Acre registrou o litro mais caro, a 5,48 reais. A maior alta de preços na quinzena ocorreu no Amazonas (5,74%) e a menor na Paraíba (2,7%). Todos os Estados tiveram aumento no valor médio do litro do combustível.



Compartilhe