Política

Divergências políticas podem mudar rumo do PSDB em AL


Fonte: Blog do Edivaldo Júnior

04/02/2020 09h40

Teotonio Vilela Filho foi governador de alagoas entre janeiro de 2007 e dezembro de 2015. Foi o período de maior protagonismo do PSDB na política alagoana.

Mesmo com a saída do tucano do Palácio dos Palmares, o partido seguiu como um dos mais fortes no estado, conseguindo eleger 17 prefeitos nas eleições de 2016.

“Atraídos” pelo MDB de Renan Filho ou em busca de novos projetos, os prefeitos foram deixando o PSDB, um após outro. Hoje são apenas 6 prefeitos tucanos.

Em contrapartida, a legenda conseguiu se manter à frente dos dois maiores colégios eleitorais alagoanos – Maceió e Arapiraca.

As diferenças de posição entre o presidente estadual do PSDB, senador Rodrigo Cunha, e o prefeito da capital, Rui Palmeira, podem levar o PSDB a perder seu mais importante ‘reduto’ em Alagoas.

Provavelmente o próximo prefeito de Maceió não será um tucano.

Enquanto Rui Palmeira quer lançar um candidato à sua sucessão pelo PSDB, o senador Rodrigo Cunha (que tem o controle partidário) prefere uma aliança com o deputado federal João Henrique Caldas (PSB).

Insatisfeito com os rumos do PSDB nas eleições em Maceió, tudo indica que Rui Palmeira poderá mudar de partido nos próximos dias.

Em outras palavras, se Rodrigo Cunha não mudar de ideia, o PSDB perderá seu principal reduto político em Alagoas.

Estranhos no ninho

Não é só o prefeito Rui Palmeira que anda insatisfeito com o “estilo” de Rodrigo Cunha como presidente do PSDB nas articulações políticas e eleitorais em Maceió.

Os vereadores tucanos também andam descontentes com rumos dados ao partido na capital.

O senador tem demonstrado preferência pela pré-candidatura a prefeito de um deputado de outro partido e não tem ouvido os vereadores sobre a formação da chapa proporcional. Alguns dos vereadores tucanos já avisaram que podem deixar o partido na janela que será aberta em março.

E segundo um importante interlocutor confidencializou ao Blog do Edivaldo Júnior, Rodrigo cunha "pode perder a câmara de vereadores. Kelmann vai para onde Rui for”.



Compartilhe