Política

Vice protocola novo requerimento denunciando "sumiço" do prefeito de Arapiraca


Fonte: Redação

06/08/2020 18h30

Na manhã desta quinta-feira (6), Fabiana Pessoa (Republicanos), vice-prefeita de Arapiraca, esteve na Câmara Municipal de Arapiraca, e protocolou um novo requerimento solicitando dos vereadores, providências sobre as constantes ausências do prefeito Rogério Teófilo (PSDB) no cargo. Se os vereadores atenderem o pedido, o cargo de prefeito do município pode ser declarado vago.

A vice cobra pela segunda vez ao Legislativo um posicionamento do presidente da Casa, o vereador Jario Barros, sobre o "sumiço" do prefeito que, segundo ela, vem exercendo o cargo de forma omissa e sem compromisso com a cidade, que permanece com a cidade abandonada e com os serviços ineficientes. 

“Arapiraca está sem comando. O prefeito, que só aparece em vídeos nas redes sociais, não tem exercido plenamente sua função, e segue utilizando reiteradamente o subterfúgio de aparecer de quinze em quinze dias, para tentar, dessa forma, se manter no cargo, mesmo que meramente por vaidade, sem de fato administrar a Prefeitura. Arapiraca está jogada às moscas, nas mãos de pessoas que não são legitimadas para administrar o município. Tenho escutado nas ruas o clamor da população, por melhorias e respostas do poder público para o caos administrativo instalado em nossa querida cidade”, lamentou.

Fabiana também cobrou que o Legislativo cumpra sua missão de atuar como fiscalizador e respeite a Lei Orgânica do município. “É inadmissível que esta casa legislativa mantenha-se omissa e sem voz. Seria um retrocesso se não houver o interesse de promover as medidas necessárias para que o município de Arapiraca, e mais ainda, sua população que tanto tem sofrido, seja assistida e governada por seu gestor e não por pessoas que não são legitimadas para tal função, principalmente neste momento de pandemia”, frisou.

O requerimento protocolado pela vice Fabiana Pessoa solicita que o Legislativo cumpra o dever constitucional e verifique a infração politico-administrativa do prefeito, sujeita ao julgamento pela Câmara.



Compartilhe