Política

Davi Davino Filho lidera pesquisa para governador


Redação
Fonte: Blog Edivaldo Júnior

19/01/2021 19h45

O Instituto Falpe, no início de 2019, realizou uma pesquisa colocando o deputado estadual Davi Davino Filho na disputa pela prefeitura de Maceió. De acordo com o jornalista Edivaldo Júnior, o levantamento mostrou o potencial político de Davi, que foi confirmado nas urnas tempos depois.

Ainda segundo Edivaldo Júnior, Davi Davino Filho foi a grande novidade da eleição em Alagoas em 2020, não tendo conseguido ir ao segundo turno por conta de fake news e ataques na reta final do pleito. Contudo, ele ganhou ainda mais força política, tendo consolidado seu nome a qualquer disputa majoritária estadual.

Mais uma vez, o Instituto Falpe faz levantamento similar ao de 2019, porém agora Davi surge na liderança para o governo.

“Se antes muitos duvidavam de que ele teria musculatura para encarar uma disputa majoritária, hoje já se sabe que ele tem peso para disputar qualquer cargo majoritário, inclusive o de governador”, complementa o jornalista Edivaldo Júnior. 

A pesquisa do Instituto Falpe foi realizada entre os dias 7 e 16 de janeiro com três mil entrevistados em Maceió e na grande Maceió e traz um panorama da avaliação dos governos federal e estadual e das intenções de votos para as eleições de 2022, para todos os cargos eletivos.

O levantamento foi divulgado pelo portal Cada Minuto e tem margem de erro de 3,5% para mais ou para menos, tendo ouvido moradores de Maceió, Messias, Rio Largo, Satuba, Pilar, Santa Luzia do Norte, Coqueiro Seco, Barra de Santo Antônio, Paripueira, Marechal Deodoro e Barra de São Miguel.

O diretor do Instituto, Francisco Nunes - também conhecido por Chito da Falpe - informa que a pesquisa foi encomendada para consumo interno.

Governo

Na pesquisa estimulada, sobre em quem o eleitor votaria para governador, o deputado Davi Davino Filho aparece com 32%; o ex-prefeito de Maceió, Rui Palmeira, vem em seguida, com 15,5%; o senador Rodrigo Cunha obteve 12%. Já o deputado estadual Antônio Albuquerque tem 3%; Ricardo Barbosa 0,75%; o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Victor 0,5%; Josan Leite 0,5%; Nenhum 18% e Não opinaram (17,75%).

Em rejeição (dos nomes citados, em quem você não votaria para governador), Rui Palmeira teve 15%; Antônio Albuquerque (12%); Davi Davino Filho (5%); Rodrigo Cunha (4,5%); Marcelo Victor e Ricardo Barbosa (3% cada); Josan Leite (1,75%); Nenhum (18%); e Não opinaram, 37,75%.



Compartilhe