Política

SMTT nomeia líder dos taxistas para ´calar categoria´


Redação
Fonte: Jornal de Alagoas

06/04/2021 14h24

Em áudios que circulam nas redes sociais, do suposto presidente da Associação dos Taxistas de Maceió, Gilson Gomes, há pedidos para que os taxistas "evitem de falar o nome do prefeito JHC. Erre o nome do prefeito, viu? Que vem coisas boas aí pra gente". Esses pedidos vieram logo após a nomeação de Gilson Gomes para a 1ª Junta Administrativa de Recursos de Ingrações - JARI, da Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito de Maceió (SMTT). 

A publicação da nomeação ocorreu pela Portaria nº 0100, que foi realizada no dia 31 de março, em edição extraordinária no Diário Oficial do Município, e substituiu a Portaria nº 048, de 15 de janeiro de 2020. Gilson Gomes da Costa é um dos novos titulares, em subsituição de Camila Soares Porciúncula. A nomeação foi divulgada em reportagem do site Tribuna Hoje. 

De acordo com os áudios, a nomeação de Gilson foi um pedido do secretário de Governo da gestão JHC, Francisco Sales. "Pessoal, obrigado aí. Sobre essa publicação no Diário Oficial, foi o vereador Francisco Sales que me nomeou. Eu vou ficar fazendo parte da comissão na JARI, setor de Multas da SMTT", explicou o representante dos taxistas.

Em alguns trechos, ele afirma que tem lutado pela categoria e sua participação nos protestos dos taxistas quase colocou seu emprego em risco. 

"Quando fecharam a Rua das Árvores ali, eu eu fui pra reunião, que eu fui bater de frente, eu digo: 'Pronto! Se eu tiver de arrumar algum emprego na SMTT, perdi de novo'. Repare só a situação", revelou no áudio, em menção ao protesto realizado no dia 11 de fevereiro, quando taxistas fizeram um ato depois de receber multas altas por atuarem como "táxi lotação".

"Francisco ligou pra mim: '[email protected], bicho. Tô aqui tentando lhe ajeitar aqui, abri as portas com você com o superintendente, aí você vai e fecha o Centro" , disse em outro trecho. 

Veja outros trechos dos áudios:

"E como eu disse, né? As coisas tão melhorando, por isso que eu falei nos grupos aí: 'Não fale do prefeito porque o prefeito vai ver a situação de táxi lotação'. Eu creio que já deu uma melhora aí porque eu falei lá o que tava acontecendo. E a gente ajudou e as coisas piorou pra gente. Tava todo dia apreendendo carro, abordando em movimento". 

"Graças a deus deu uma melhora aí. Não sei até quando, pode ser que a fiscalização volte amanhã porque lá é assim, né? Tiver um pedido de uma deputada de um negócio... Mas obrigada aí. E não vou lá não é pro setor de Taxi, vou pro setor de multas. Mas isso é um passo pra gente coordenar os taxistas de Maceió, com fé em Deus".

Vale lembrar que Gilson esteve reunido, ainda este ano, com o superintendente André Costa para apresentar as reivindicações da categoria à SMTT. Na oportunidade, Gilson declarou que a reunião, que ocorreu no dia 10 de fevereiro, havia sido boa. "É um novo superintendente, uma nova gestão. Agora teremos mais acesso à SMTT, que antes não tínhamos”, disse. 

Gilson Gomes já teve a permissão cassada pela SMTT por reincidir na infração de transporte irregular e há denúncias de que ele, à época, ameaçou agentes de transito e chegou a responder processo-crime.

A redação do Jornal de Alagoas entrou em contato com a SMTT para comentar o caos. Em nota, a superintendência afirma que a composição da JARI é feita por integrantes do órgão municipal e por igual número de pessoas de entidades representativas ligadas ao trânsito.

"Gilson Gomes da Costa irá compor como integrante da Associação dos Taxistas de Maceió. A JARI é uma uma instância de recursos disponível aos cidadãos infratores para garantir o princípio constitucional do direito à ampla defesa e ao contraditório. A SMTT  reforça ainda, que na dinâmica  de análise dos recursos, o representante de determinada categoria não analisa os processos encaminhados pelo seu setor representativo", inorma, ainda, a nota. 

Atualizada às 14:32h.



Compartilhe