Pop & Arte

Semed realiza live literária sobre educação em tempos de pandemia


Fonte: Ascom Semed

28/05/2020 17h00

A Secretaria Municipal de Educação, realizou nesta quarta-feira (27) a live “Um tesouro a descobrir: Os múltiplos percursos educacionais”. A live foi no Facebook (bibliotecacarlosmoliterno), da Biblioteca Carlos Moliterno, um debate literário que contou com duas horas de duração, tendo como foco a educação na pandemia e a abordagem educacional do livro “Um tesouro a descobrir”.

A live contou com a participação da ex-coordenadora-geral do projeto Semed/Pnud e especialista em Educação e Desenvolvimento Infantil, Rita Ippolito; da professora e escritora, Hilda Lacerda; e do cineasta e fotógrafo, Gabriele Sciortino, além da mediação da bibliotecária chefe da Rede de Bibliotecas da Semed, Janaína Tenório.

No primeiro momento, a coordenadora da Biblioteca introduziu a discussão citando as formas de se aproximar dos alunos em um tempo de redescobertas e mudanças. Segundo ela, a tecnologia vem sendo de grande suporte para o saber nesse período de quarentena. “Estamos utilizando muito de tecnologias para que o aluno esteja cada vez mais próximo da escola, acredito que está dando certo. O importante é não deixar que esse laço enfraqueça”, afirmou.A coordenadora destacou o trabalho da Biblioteca Carlos Moliterno para promover o acesso e despertar o gosto pela leitura em plena pandemia. “Estamos utilizando muito as redes sociais nesse momento, para que nossos projetos despertem o gosto pela leitura, para formar leitores, promover acesso à leitura e à cultura, esse é o nosso papel”, ressaltou.

Rita Ippolito comentou sobre a motivação para a construção do roteiro do livro “Um tesouro a descobrir” e destacou que a influência do professor e economista Jacques Delors foi essencial na construção do livro infantil. “A gente tem de refletir os vários percursos da educação. A escola é uma ponte para o conhecimento”, afirmou a educadora.

Já a idealizadora dos protagonistas Tininho e Tininha, Hilda Lacerda, ressaltou que se inspirou nos alunos da Rede Municipal de Educação.

Artes visuais

Além dos personagens e do enredo, o livro possui artes visuais para atrair a atenção e identificação dos pequeninos. Gabriele Scortino, criador das artes do livro, diz que buscou inspiração nas experiências que teve como fotógrafo nas escolas da rede. “A escola é uma grande aventura e uma grande descoberta”, complementou.



Compartilhe