Pop & Arte

Netflix e criadores de Stranger things são processados por plágio


Fonte: Diário de Pernambuco

20/07/2020 11h00

A Netflix e os irmãos Matt e Ross Duffer, criadores da série Stranger things, estão sendo processados por plágio pela empresa Irish Rover Entertainment, que alega ser a responsável pela ideia original do projeto.

No processo, que foi aberto na Califórnia, a empresa afirma que Stranger things é plágio de um roteiro cujo título é Totem. A Irish Rover Entertainment diz que houve violação de direitos autorais e danos que não foram especificados. As informações foram confirmadas pelo portal The Wrap.

O roteiro foi escrito por Jeffrey Kennedy. A ação aponta que Totem e a série da Netflix estão conectadas por Aaron Sims, que trabalhou com Kennedy durante o desenvolvimento. Sims, diz o processo, foi contratado para criar a arte conceitual para as duas primeiras temporadas de Stranger things. Kennedy explicou que teve a ideia para Totem após a morte de um amigo de infância, Clint."Durante a infância, na zona rural de Indiana, ele e Kennedy lidaram com a ameaça constante do 'demônio pessoal' de Osthimer, a epilepsia, que criava 'chuvas de raios' em seu cérebro. Essas pancadas de raios ou convulsões o mandariam para um plano sobrenatural alternativo onde o demônio residia", diz o processo.

A ação compara as duas histórias. "Em Totem, um dos personagens é uma garotinha chamada Kimimela, ou Kimi, que tem poderes sobrenaturais. Kimimela ajuda os amigos a encontrar o portal para um plano sobrenatural alternativo e a combater os habitantes, um espírito sombrio chamado Azrael e seu exército de Blackwolf'", alega a Irish Rover Entertainment."Em Stranger things, uma das personagens é uma menina chamada Eleven, que tem poderes sobrenaturais. Eleven ajuda os amigos a encontrar o portão do portal para um plano sobrenatural alternativo e os ajuda a combater os habitantes, um monstro das sombras e seu exército de Demogorgon", compara a empresa.



Compartilhe