Pop & Arte

Documentário de Bárbara Paz representará o Brasil no Oscar 2021


Guilherme Araujo
Fonte: Papelpop

18/11/2020 18h14

O documentário “Babenco – alguém tem que ouvir o coração e dizer: ‘Parou’” foi selecionado nesta terça-feira (18) para representar o Brasil na disputa pelo Oscar, em 2021.

A informação foi revelada pela Academia Brasileira de Cinema (ABC), que destacou o ineditismo do feito. Esta é primeira vez que um filme do gênero tenta alcançar uma vaga entre os indicados da categoria Melhor Filme Internacional.

“É uma maravilha isso, e uma surpresa, o Hector merecia muito. Eu acho que o amor venceu”, disse em nota a atriz Bárbara Paz, que assume a função de diretora.

Tendo recebido críticas positivas nos mais de 20 festivais internacionais em que foi selecionado, o projeto venceu o troféu de Melhor Documentário na Mostra Venice Classics, bem como o Bisato D’oro, conferido pela crítica independente do Festival de Cinema de Veneza. Também em 2020, conquistou o prêmio de Melhor Documentário no Festival internacional de Cinema de Mumbai, na Índia.

Além de “Babenco”, estavam na disputa longas conhecidos como “A Divisão, “Jovens Polacas”, “Marighella”, “Minha Mãe É uma Peça 3”, “Narciso em Férias” e “Três Verões”.

Conforme o calendário da Academia do Oscar, os pré-selecionados serão revelados no próximo dia 9 de fevereiro. Cerca de um mês depois, em 15 de março, chega a lista completa com os indicados.

Babenco

Com estreia prevista nos cinemas do Brasil para o próximo dia 26 de novembro, “Babenco – Alguém tem que ouvir o coração e dizer: ‘Parou'” promove uma reflexão sobre os laços existentes entre a arte e a doença do diretor argentino Hector Babenco, morto em 2016 vítima de uma  parada cardiorrespiratória durante o tratamento de uma sinusite.

Indicado ao Oscar em vida pela direção de “O Beijo da Mulher Aranha” (1986), estrelado por Sônia Braga, o cineasta foi casado com a atriz Bárbara Paz por 4 anos.



Compartilhe