Pop & Arte

Pedido de Xuxa de retirar programa de Sikêra Jr. do ar é negado


Redação
Fonte: Notícias da TV

20/11/2020 19h08

Na última quarta-feira (18), através da liberação de um despacho, a Justiça do Estado de São Paulo negou em primeira instância o pedido de Xuxa Meneghel para tirar do ar o programa Alerta Nacional, apresentado por Sikêra Júnior. A ação foi iniciada após ele chamá-la de pedófila em rede nacional. Segundo o juiz César Peixoto, a liminar não continha argumentos suficientes para remover o noticiário da programação da emissora RedeTV!.

Peixoto afirma que o pedido de Xuxa vai além dos limites da liberdade de expressão, podendo ser interpretado como censura.

"Processe-se o recurso, sem efeito suspensivo, diante da ausência de plausibilidade dos argumentos articulados, sobretudo porque eventual exagero do conteúdo das informações/reportagens dependeu de avaliação futura e mais aprofundada, sem embargo da possibilidade, em tese, da retirada do programa do ar, sob pena de censura prévia", afirma um trecho do documento.

Xuxa também pediu que o caso fosse julgado em segredo de justiça, mas também teve o pedido negado. "Indefiro o segredo de Justiça, porque a hipótese seguiu a regra da publicidade ampla inexistindo qualquer tipo de constrangimento à exposição”.

No dia seguinte à decisão (19), a apresentadora recorreu da decisão.

Após as acusações, Xuxa solicitou a cassação do título de jornalista de Sikêra Jr, assim como sua demissão da RedeTV!, e uma indenização de R$ 500 mil. O valor seria doado a instituições de caridade.

A ação foi protocolada na Vara Cível do Foro Regional de Santo Amaro, em São Paulo, em 27 de outubro, e a apresentadora da Record pediu tutela de urgência ao caso, alegando que Sikêra oferece riscos à sociedade.

Hoje (20), Xuxa Meneghel fez um desabafo no Instagram sobre as críticas com as quais tem lidado nas últimas semanas, desde que começou a ser alvo dos

"Nesses dias eu tenho recebido muitas críticas, muitas delas infundadas, criadas porque eu não concordo com as atitudes de alguns políticos, porque eu não concordo com as pessoas destilando o ódio em nome de Deus e da família, críticas por estar me protegendo de ataques.”



Compartilhe