Rural

Possível fechamento da Conab pode prejudicar agricultura familiar


Fonte: Assessoria

23/01/2020 09h32

Na última quarta-feira (22), o presidente da Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA), Aldemar Monteiro e o diretor da cooperativa, Fernando Medeiros, estiveram reunidos com o Superintendente Regional de Alagoas da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), Lourival Barbosa, para debater sobre a permanência da Conab na região Nordeste e como isso impactará nos negócios dos pequenos produtores da bacia leiteira do Estado.

Segundo Aldemar Monteiro, o encontro se fez necessário após os rumores sobre uma reestruturação por parte do Governo Federal que resultaria no fechamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) nos estados nordestinos. A companhia é uma das principais fornecedoras de milho para os pequenos produtores de leite em Alagoas e sua retirada afeta diretamente essa categoria. 

“Visitamos a instituição para deixar claro o nosso apoio à Conab. Como produtores, sabemos a importância da venda ao balcão do milho, das compras através do PAA, da formação de estoque e entre outros projetos que são assistidos pela companhia, que a falta da execução dos mesmos em Alagoas, geraria grandes dificuldades para os agricultores familiares da região”, afirma. 

Monteiro acredita que o fechamento da instituição não afetaria os negócios dos grandes produtores, entretanto, o cenário atual do setor é composto, em sua maioria, pelos agricultores familiares e sem o apoio da companhia, essa classe não teria como realizar a compra do milho para alimentar os rebanhos. 

“Como Alagoas não produz milho, temos que comprar em outros estados e toda a organização para adquirir o insumo é feita pela Conab, principalmente na questão de preços, conseguindo equilibrar os valores e abastecer os agricultores familiares que não têm escala de compras. Hoje, o preço da saca de 60kg de milho revendida pela Conab está chegando a R$ 57, antes custava R$ 42, apresentando um aumento de 33%. Essa elevação, se for constante, vai impactar na atividade leiteira e no custo de produção do produtor, já que o milho é um insumo muito usado pelo gado de leite”, ressalta o presidente.  

A reunião foi o primeiro ato em apoio a continuidade da Conab e, de acordo com Aldemar Monteiro, a luta continua. “Proporcionamos esse momento para demonstrar que estamos lutando com as lideranças pela companhia e os agricultores familiares também estão nesta briga. Iremos fazer um pleito aos políticos e reunir as ações necessárias para que essas dificuldades não sejam maximizadas em nosso estado”, finaliza Monteiro. 



Compartilhe