Rural

Beneficiários do Programa do Leite relatam dificuldades por suspensão no fornecimento


Fonte: Assessoria

16/06/2020 13h45

Diante do atraso no pagamento do Programa do Leite, o fornecimento - para as mais de 80 mil famílias que recebem diariamente três litros de leite - começou a ser reduzido e ou até suspenso em algumas localidades. No último levantamento, mais de 20 municípios já haviam tido o abastecimento prejudicado.

“Estamos há mais de um mês sem receber o leite para distribuir com as 100 famílias em vulnerabilidade social que nós trabalhamos. Nessa época de pandemia, esse leite é necessário. Essas pessoas não têm dinheiro para comprar um pacote de pão, imagina um saco de leite. Os agricultores precisam receber os atrasados para que possam fornecer o leite”, afirmou Clementina Pereira, presidente do Conselho Comunitário de Desenvolvimento Social do Bairro do Benedito Bentes.

“O Programa do Leite é uma ação do projeto de segurança alimentar. Na associação, ele atende 135 famílias carentes. Esperamos que o impasse que existe atualmente e que está dificultando a continuidade do programa possa ser resolvido para que ele possa voltar a funcionar dentro da normalidade. Afinal, a população precisa muito desse leite que é essencial para a nossa comunidade e de outros municípios alagoanos”, declarou Carlos Alberto, presidente da Associação de Esporte Amador do Benedito Bentes.

Os mais de três mil agricultores familiares que fazem parte do Programa do Leite estão sem receber o pagamento desde janeiro passado. O fornecimento diário foi reduzido de mais de 50 mil litros para 30 mil litros.

Semana passada, novos recursos na ordem de R$ 19,5 milhões foram anunciados pelo Governo Federal desde que os meses em atraso sejam pagos apenas pelo Governo do Estado. Para isso, o governo de Alagoas deve pautar o processo no Fecoep para que os recursos possam sem aprovados e liberados. 



Compartilhe