Rural

Rafael Brito reforça consumo do etanol em AL


Fonte: Assessoria

17/06/2020 09h40

Diante do trabalho de conscientização desenvolvido pelas entidades do setor agropecuário, em especial do sucroenergético (Asplana e Sindaçúcar-AL), de incentivo ao consumo de etanol como forma de proteger a produção local e a geração de emprego e renda, o secretário de Desenvolvimento Econômico e de Turismo de Alagoas, Rafael Brito, destacou a importância de consumo do biocombustível.

Segundo ele, o etanol é um dos grandes empregadores de Alagoas. Para Brito, a partir do momento que o biocombustível é bem consumido, os recursos chegarão de alguma forma aos comerciantes de qualquer segmento do Estado.

De acordo com o secretário, o dinheiro que circula, por meio da folha salarial das usinas, é importante para a economia do Estado.

“Se o alagoano puder escolher entre o etanol e a gasolina, é muito importante que ele abasteça com o biocombustível. Ele ainda estará usando um combustível menos poluente que o de origem fóssil. É fundamental para a cadeia econômica de Alagoas que o etanol esteja sempre nas nossas primeiras escolhas no momento de consumo”, afirmou Brito.

Alagoano

O secretário também reforçou a importância dos alagoanos consumirem produtos fabricados no Estado, informando que um projeto está sendo preparado neste sentido. “Pretendemos fazer diversas ações em pontos de vendas, a exemplo de supermercados entre outros tipos de segmentos de varejo para mostrar ao consumidor qual o produto é feito em Alagoas. Com isso, a partir do momento que ele consome estes produtos, estará beneficiando a ele mesmo diretamente ou indiretamente através de massa salarial, recursos na nossa economia e de divisas em impostos pagos dentro do Estado. É importante essa consciência cívica até na hora de consumir”, destacou ele.

Brito disse ainda que Alagoas conta com uma indústria leiteira de excelente qualidade. “Mas, apesar disso, as pessoas acabam consumindo produtos de outros Estados que não deixam nada aqui no Estado. A agroindústria alagoana gera muito emprego no parque industrial, mas gera muito mais no campo e ela precisa ser sempre foco de qualquer governo. Nós temos essa vocação, temos terras férteis e sabemos trabalhar com diversas culturas. É importante que a gente consiga atrair empresas desse segmento para que possamos gerar emprego em dobro na indústria e no campo”, finalizou.



Compartilhe