Rural

Alta na arroba do boi aquece mercado


Redação
Fonte: Assessoria

18/02/2021 10h07

Com o mercado firme, o preço da arroba do boi gordo apresentou alta de preço nos primeiros quarenta dias de 2021 e começou  fevereiro com preço variando entre R$ 300 e R$ 305, índice apresentado na praça de Barretos/SP. 

Sem boiada sobrando no campo,  o ciclo pecuário aquecido natural de começo de ano também vem animando os produtores locais , segundo o criador Antônio Brandão. “Ano passado foi de grandes volumes de exportação e os bezerros para reposição estão valorizados no momento. Por conta disso, está acontecendo uma retenção de fêmeas para a produção de bezerros, fato este que diminui ainda mais a oferta de gado para o abate e contribui para aumentar os preços”, explicou Brandão.& amp; nbsp;

No cenário local, a realidade de Alagoas apresenta estabilidade de preço com valor fixado no início desta semana em R$ 283,50. “Se continuar subindo no Brasil, será inevitável aumentos de preços no nosso estado, pois somos importadores de carne e quem regula o preço  no mercado de local é o preço dos grandes centros produtores juntamente com o frete e impostos para trazer esta carne”, justificou o produtor. 

A situação do mercado alagoano deve acompanhar o mercado nacional, tanto no mercado de carne quanto no mercado de reposição de animais. “A situação é a mesma e não há perspectivas de baixa já que o mercado internacional também está em alta e absorvendo boa parte da produção nacional. Vale a pena o criador se atentar também par ao mercado de bezerros que já atingiu o patamar de R$ 430”, disse. 

Os movimento do mercado do boi gordo deve receber novos estímulos. Segundo o consultor Fred Andrade,  neste ano o Brasil vai exportar 520 mil animais vivos para o mercado da Indonésia. “Isso deve segurar o preço do boi gordo nesses patamares. A abertura de novos mercados - especialmente o asiático -vai nos proporcionar dias de vitória para o setor já que o Brasil tem como atender a esses mercados.  Vai ser importante para inserção de mais animais premium e aumento da qualidade de carne, pre cocidade e caracterização frigorífica desses animais”, analisou Fred Andrade.



Compartilhe