Turismo e Gastronomia

Secretário de Turismo afirma que Alagoas fecha o ano em alta mesmo sem grandes eventos


Redação
Fonte: Blog Edivaldo Júnior

03/12/2020 20h10

De acordo com o jornalista Edivaldo Júnior em postagem recente em seu blog, o turismo em Alagoas deve fechar o ano em forte retomada, mesmo com o cancelamento de grandes eventos que marcam a época, como a queima de fogos na virada de réveillon que ocorre na orla de Maceió.

 “Agora em dezembro vamos recuperar 75% da malha área que operava no Estado no período pré pandemia”, disse Rafael Brito, secretário Desenvolvimento Econômico e Turismo do Estado. Ainda segundo Brito, Alagoas segue como um dos destinos mais procurados do Brasil e deve continuar assim, mesmo com a suspensão de alguns eventos, como os grandes réveillons.

 “Alagoas conquistou, recentemente, o selo Safe Travel, da WTTC, o que garante que o destino é seguro para os turistas. Além disso, as pessoas que querem vir para cá, não deixarão de vir porque não teremos queima de fogos na orla”, destaca o Secretário.

Realidade da pandemia

Tendo em vista a pandemia do novo coronavírus, Brito explica que o turismo é uma atividade que não gera riscos adicionais para os alagoanos. “É uma atividade a céu aberto e o todo o setor tem cumprido os protocolos. Não há, pelo que temos de informação, risco nenhum do turismo contribuir para o aumento dos casos de Covid-19 no Estado”.

Selo Safe Travels

Alagoas foi um dos estados primeiros do país a conquistar o selo internacional “Safe Travels” de destino seguro para o turismo, concedido após atender aos critérios da instituição World Travel & Tourism Council (WTTC), entidade estrangeira que concede o mérito a destinos e empresas do setor que adotarem e cumprirem os protocolos de higienização e distanciamento físico.

A autenticação do “Safe Travels” é chancelada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e leva em consideração as determinações do Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), com colaboração da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA), do Conselho Internacional de Aeroportos (ACI) e da Associação Internacional de Cruzeiros Marítimos (CLIA) para garantir o alinhamento de todo o setor no mundo.



Compartilhe